Subscribe Twitter Twitter

02 abril 2010

Por que Deus permite sofrimentos na vida do cristão

2º Coríntios - 1 - 1 : 11

Certa ocasião uma senhora comentou com o seu pastor: -"...a pastor eu sei que neste mundo nós teremos aflições, eu sei que Jesus nunca prometeu que estaríamos isentos das lutas em nossas vidas, mas pastor, por que dói tanto?".

Talvez este seja o seu sentimento hoje e dentro de você haja uma pergunta que incomoda "Por que Deus permite sofrimentos na vida dos Cristãos?".

É justamente sobre isto que o velho apóstolo esta falando e usa os seus próprios sofrimentos como ilustrações para que possamos entender as razões de Deus para permitir sofrimentos na vida dos Cristãos. Quais são estas razões?



I. PARA QUE CONHEÇAMOS AS POSSIBILIDADES DE DEUS
Quando estamos debaixo da luta temos a possibilidade de descobrir que a graça de Deus é suprimento mais que suficiente para qualquer circunstância de nossa vida. A graça e a paz do v.2 são mais do que uma saudação são um estilo de vida (Graça todo o suprimento de Deus e paz a conseqüência da segurança desta graça em nossas vidas). Descobrimos que há conforto e socorro, provisão de força para toda aflição. Descobrimos a natureza do nosso Deus. v.3.

Esta, portanto é uma das maneiras pelas quais podemos descobrir o que Deus pode fazer:

- Por isso não fuja;

- Veja-as como possibilidades de entender e experimentar a força de Deus v.5;

- Lembre-se que a promessa do Senhor é dar-lhe fortalecimento igual a pressão.

- Há um suprimento de graça para você descobrir.

II. PARA QUE OS OUTROS POSSAM SER SUSTENTADOS v.4
A segunda razão é que através da nossa experiência outros sejam sustentados..Os Cristão mais maduros, quando murmuram diante dos novos crentes estão testemunhando que Deus é infiel, que as escrituras não são verdade, que não teremos do Senhor socorro e fortalecimento. Neste caso somos instrumentos do abatimento da fé - ilustração dos espiões de Israel. Mas quando enfrentam as lutas na força do Senhor são um testemunho vivo de que Deus sustenta. Paulo esta dizendo que nos tornamos modelos referenciais do viver em Cristo a medida que caminhamos por fé mesmo no meio dos sofrimentos, e nos tornamos suprimento de graça para outros.

No v.6 Ele diz :

- Quando sofro é para o seu conforto;

- Para que você também possa ver o que Deus pode fazer;

- E se você olhar para mim aprenderá a como lidar com isto.

Exitem pessoas que nos ensinam a lidar com situações difíceis da vida. Assim como nós também devemos ser modelos para alguém. Mas os modelos não substituem a experiência

Como muitos de nós gostaríamos de poupar os nossos queridos do sofrimento mas, como nós, eles também necessitam viver a suas experiências. Se eles compartilharam os nossos sofrimentos (modelo) compartilharão as nossas consolações. v.7.

Há uma bênção quando compartilhamos aflição e o socorro de Deus. As vezes sofremos não apenas por nossa causa mas para o bem de alguém mais. Este foi o entendimento de José do Egito: "...foi para livramento de Israel e do Egito que Deus me enviou..." . Alguns dos seus sofrimentos podem ser livramento para os seus filhos.

III. PARA NOS ENSINAR A NÃO CONFIAR EM NÓS MESMOS MAS EM DEUS
Esta talvez seja uma das maiores razões porque Deus envia-nos sofrimentos. É para quebrar o espírito duro e obstinado que insiste em viver pelos seus próprios ditames e recursos. Que recorrem apenas aos recursos humanos. Que nunca se submetem ao controle do Senhor. Que não oram pois orar é admitir que não posso lidar com isto sozinho.

Este poderoso apóstolo confessa que Deus tinha que agir assim com ele. v.8-9

Um jovem fariseu tão autoconfiante que precisou ser quebrado várias vezes. (cair do cavalo, cegueira, deserto, etc...)

Deus teve de colocá-lo em circunstâncias que ele não podia lidar para que ele pudesse aprender a não confiar em si mesmo mas em Deus que ressuscita os mortos. Um Deus para quem não existe causa perdida. Um Deus que dá vida a morte.

E para você o que Deus precisará fazer ?

IV. DEUS SERÁ LOUVADO PELA RESPOSTA DE MUITAS ORAÇÕES
Os sofrimentos nos ensinam que somos membros de uma família, fazemos parte do corpo de Cristo e necessitamos uns dos outros. Aprendemos com ele a orar uns pelos outros, pois será em reposta a estas mesmas orações que Deus enviará a sua bênção e trará livramento, e por causa disto ele será louvado não somente por você mas por muitos que junto com você participaram do seu sofrimento.


Lembre-se :

- Os seus sofrimentos permitem que você conheça as possibilidades do seu Deus;

- As nossos sofrimentos são transformados em recursos para os seus queridos;

- Através deles aprendemos a não confiar em nós mesmos mas só em Deus;

- Deus será louvado.


Por:  Paschoal Piragine Jr.

2 comentários:

Vinicius Queiroz disse...

Muito legal este estudo principalmente o primeiro tópico. Que isso se torne Rhema em nossas vidas sempre.
Alegria sempre meu filhaoo

Welington de Moraes disse...

Que possamos viver, e não so ler!
Valew paizao!
Abraço.

Postar um comentário

Comente a postagem

Seguidores